GESTANTES TEM ATÉ CINCO VEZES MAIS CHANCE DE TER TROMBOSE

 em Artigos

As gestantes têm até cinco vezes mais chance de desenvolver a trombose, quando comparado com mulheres da mesma idade, não gestantes.

A trombose venosa (TVP) é uma doença que provoca a formação de coágulos sanguíneos nas veias profundas.  Segundos dados da Secretaria de Saúde do Governo de São Paulo, o risco de trombose é de 2 casos a cada mil mulheres grávidas, sendo mais comum surgir no primeiro trimestre da gravidez e até 3 semanas depois do parto.

O que agrava a situação das gestantes é que as mudanças físicas e hormonais da gravidez promovem alterações na coagulação do sangue ( hipercoagulabilidade), que são necessários para manter a gestação e para o parto,  além do crescimento do útero, que comprimi a veia cava, uma veia importante do corpo humano.

Por isso, é preciso estar atenta aos riscos de trombose, que são ainda maiores, se já tiver tido essa doença anteriormente, ter algum parente com a doença, estar grávida de gêmeos, ter feito inseminação artificial (ação hormonal) ou ter passado por cesariana. As complicações da trombose são muito sérias, como a embolia pulmonar, que é quando o coágulo se desloca até os pulmões, gerando sintomas como falta de ar, tosse com sangue ou dor no peito. E ainda, pode surgir um trombo na placenta ou cordão umbilical, o que afeta o desenvolvimento do bebê.

 

SINTOMAS

Apenas 10% das pacientes gestantes apresentam sinais clínicos de TVP e, alguns sintomas podem ser confundidos com os da gravidez, como dor e inchaço nas pernas e pés.

PREVENÇÃO 

As mulheres podem seguir alguns cuidados para evitar a trombose no período da gestação:

• Uso de meias de compressão desde o início da gestação, indicadas por médico;

• Fazer exercício físico leve regular, como caminhadas ou hidroginástica, para melhorar a circulação do sangue;

• Evitar ficar mais de 8 horas deitada ou mais de 1 hora sentada;

• Evitar manter as pernas cruzadas por tempo prolongado, pois dificulta a circulação de sangue nas pernas;

• Ter uma alimentação saudável, pobre em gordura e rica em fibras e água;

• Evitar fumar ou conviver com pessoas que fumam, porque a fumaça do cigarro pode aumentar o risco de trombose;

• Evitar viagens terrestres e aéreas de longas distâncias (mais de 4 horas).

TRATAMENTO

O tratamento da TVP na gestação normalmente é feito com uso de medicação anticoagulante a base de heparina, já que os novos anticoagulantes orais e varfarina são contraindicados. O tratamento anticoagulante deve mantido desde o momento do diagnóstico, durante toda gestação e no puerpério.

Em pacientes que não tiveram trombose, mas tem um potencial elevado de desenvolve-la, devem ser classificadas quanto ao risco potencial e assim, mediante a este risco, fazer uso de medicação anticoagulante em doses ajustadas, por isso, se você faz parte deste grupo de risco, é importante avaliação do cirurgião vascular e seguimento rigoroso com obstetra.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Fale Conosco

Envie-nos um e-mail e nós retornaremos para você, o mais rápido possível.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt